c

c
Imagens: Sicalis flaveola (Canário-da-terra)/Cláudio Gontijo/Lassance-MG

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Tecidos






Hoje terminamos e arrematamos mais uma leva do que nos foi enviado.
Costuramos, cuidadosos, com tesoura e agulha.
Fechamos tantos e tantos agasalhos frágeis que necessitavam de reparos.
Alinhavamos toda a mágoa que através dos rasgos mostrava a pele fragilizada.
Fizemos remendos para vestir melhor e libertar os membros dos ressentimentos já velhos.
Braços, mãos, ávidos, que permaneceram expostos ao relento e à indiferença.
E continuamos porque tínhamos a urgência dos que sofrem com a dor alheia.
Cortamos aquilo que percebemos em disposição para a discórdia, com os botões quebrados.
Tingimos para que todas as vestes mostrassem cores de alegria,
cores da alma limpa e perfumada de jasmim.
E pedimos em nossas preces que continuássemos com a chance de reparar sem preconceito,
fazendo de novo novas peças de algodão e esperança,
com todas as tonalidades que nos fosse permitido,
até o fim do dia,
enquanto tecido tivéssemos.

5 comentários:

✿ chica disse...

Lindo te ler!profundas tuas palavras! Adorei o "tecido"! abraços,chica

Celle disse...

Caro amigo, que lindas e profundas palavras e obrigada por me visitar.
Ausente por uma série de motivos, mas com fé em dias melhores, ao visita-lo me deparo com mais uma de suas pérolas. Posso publica-la?
um bom dia!

Claudio Gontijo disse...

Chica

Você que vai fazendo brotar páginas e mais páginas vem trazer um pouco da sua delicadeza. Obrigado. Abraços. Cláudio.

Claudio Gontijo disse...

Celle

Pessoas otimistas sempre carregam consigo a energia que possibilita a boa mudança. Assim será. Um abraço do amigo. Cláudio.

Claudio Gontijo disse...

Utilize o texto como quiser Circele.