c

c
Imagens: Sicalis flaveola (Canário-da-terra)/Cláudio Gontijo/Lassance-MG

domingo, 29 de março de 2015

O difícil caminho da caridade

Não é fácil renunciar ao que nos dá prazer, ainda que momentâneo. Em uma vida onde buscamos equilíbrio é possível compreender a importância de bens materiais que são facilitadores. Mas é necessário a reflexão sobre esta materialidade. Ela pode nos impulsionar a uma vida de excessos, para adquirirmos aquilo que nem sempre nos é essencial.

De quantos pares de sapatos realmente necessitamos ?  O que acumulamos nos torna pessoas realmente melhores ou nos deixa melhores aos olhos dos outros ? Se nos preocupamos, grande parte do tempo, com as últimas palavras desta segunda questão, poderemos direcionar as nossas escolhas para o que é ilusório e passageiro. Optar por uma vida mais simples, com mais caridade e solidariedade, não nos tornará fracos, desinteressantes, pouco competitivos.




A simplicidade nos convida à reflexão. 





O convite de Cristo é para a partilha. Ele não nos quer diminuídos, acuados, envergonhados, mas, sim, prontos para a alegria de uma vida, verdadeiramente, em comum. E só poderemos exercer esse Dom Divino, se renunciarmos ao que nos distancia desta proposta. Cristo nos quer mais próximos uns dos outros, em momentos de entrega espiritual e humildade. 

Jesus nos mostra este contexto ao longo de sua trajetória como homem, aqui na terra. Ele esteve, sinceramente, com todos os pecadores, mostrou-nos a ausência de preconceito, a piedade sem limites. Mostrou que o perdão é difícil quando não nos abstemos de nós mesmos, que é difícil perdoar quando não amamos. E, ainda hoje, como Deus Vivo, Jesus pode renunciar, quando é misericordioso. 


"Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome sua cruz e me siga. Pois quem quiser salvar a sua vida vai perdê-la; e quem perder a sua vida por causa de mim, vai encontrá-la". Mateus 16,24-28


Este ensinamento de Jesus é magistral. Faça uma oração, em silêncio, e dedique alguns minutos da sua jornada a este chamado. 








Texto e imagem: Cláudio Gontijo

5 comentários:

Gilda Maria disse...

Oi, que lindo seu novo Blog ! Já estou seguindo ! Belas palavras do texto, lindas paisagens, flores, tudo realmente encantador ! Continue,pois está muito bom ! Abraços aqui da zona da mata mineira , Gilda

Claudio Gontijo disse...

Obrigado, Gilda. Que bom que deixou seu comentário. Sua página está cheia de visitas. Muito justo. Abraços do norte mineiro.

Celle disse...

. Caro amigo, continua, agora, mais ainda deixando falar sua alma, seus princípios, seu caráter!
Sempre o admirei, suas postagens lindas, suas palavras sempre tiveram este sabor adocicado e saboroso.
Mas, sua mudança de cidade e de vida o tornaram mais voltado para o espiritual, para a alma, para o mistério inexplicável da fé.
Verdade que no corre corre das cidades grandes não temos tempo de parar, silenciar e analisar a vida ao nosso redor, muito menos curti-la.
Tem feito isso e, através de suas palavras percebe-se que tem curtido mais a família e ajudado outras pessoas, e como!
Ensinando, orientando, não como sempre fez aqui, com o mesmo amor e dignidade, mas ao lado de pessoas simples que aproveitam melhor e com reconhecimento o que faz por elas, permitindo que elas cresçam e se sintam felizes e, em consequência, se sente realizando também, embora, deva sentir muita falta do seu convívio daqui...
O bem que tem feito a esta gente é invisível e impagável mas, Deus está satisfeito e sorrindo com sua obra!
Feliz Páscoa!

Claudio Gontijo disse...

Amiga Circele

Viver numa cidade com 5.000 habitantes não é muito fácil. Muitos recursos estão distantes, para mim e, principalmente, para os mais necessitados. Mas entre a lamúria e o sorriso, venho optando pela segunda alternativa.
Assim, tenho visitado idosos e doentes, cuidado de Cláudia e Ana, de mim mesmo, e agradeço a Deus, por estar mais feliz. Percebo, cada vez com mais força, que se agradecemos a todo momento, nos abrimos mais e mais à Graça do Mestre.
Obrigado. Por suas visitas, pelo calor que direciona a mim, pela sua amizade, ainda que à distância.
Um grande e fraterno abraço.

Claudio Gontijo disse...

Feliz páscoa, Circele.