c

c
Imagens: Sicalis flaveola (Canário-da-terra)/Cláudio Gontijo/Lassance-MG

domingo, 11 de agosto de 2013

Fé e Vida

Quase sempre tentamos retornar ao que imaginamos ser acolhedor. Temos profunda necessidade de compreensão  e calor.

Um dia já choramos desejando voltar ao útero, sem querer deixar os fluídos que nos protegeram. E depois da ruptura, sonhamos com a mesma proteção que já esteve ao nosso dispor.

Seguimos e teimamos com amizades desgastadas, gestos repetitivos, doentios, e planejamos nos manter confortáveis como em tempos que já se foram.

E quando nos damos conta de que a vida vai se alterando e as margens vão ficando submersas, resta-nos o que armazenamos na Alma, referências eternas que juntamos, verdades imutáveis. Resta a nossa própria companhia e a certeza de que somente a Fé nos manterá vivos.


A Serra do Cabral. Imagem: Cláudio J. Gontijo/Lassance-MG


Hoje, já não possuo tantas alternativas. Elas foram sendo naturalmente afuniladas com o passar dos anos. Mas as boas escolhas de outrora me conduziram para onde eu gostaria de estar. E mesmo em clima, às vezes árido, tenho o privilégio de estar junto à natureza exuberante. Aqui vou executando a jornada.

De pé, às margens do Rio, ou caminhando pelo sertão de Jatobás e Pequizeiros, ouvindo o Curiango em noites de Deus e Paz, estou vivo, porque não perdi a Fé.


O crepúsculo, de onde ouço o curiango. Imagem: Cláudio J. Gontijo/Lassance-MG



Postar um comentário