c

c
Imagens: Sicalis flaveola (Canário-da-terra)/Cláudio Gontijo/Lassance-MG

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Aprendizes





Imagem: Cláudio Gontijo





Que a caminhada não nos envergonhe, 
e a caridade nos leve à discrição.
Que a fé nos mostre a coragem, 
e o medo não nos paralise. 
Porque longa é a jornada,
e o aprendizado inadiável.
Inadiável também é o sofrimento,
mas a paz nos chamará.
Não estaremos sós,
não seremos fragilizados pelo acaso,
não teremos a dor constante,
não viveremos em vão.

sábado, 25 de junho de 2016

Sob medida





Imagem: Cláudio Gontijo





Muitos são os que  não acalentam mais o que sonharam durante um tempo distante.
A humildade um dia construída, hoje se espalha pelo chão em ruínas de constrangimento.
Perderam seus amigos de infância e a infância que carregavam.
Perderam a paz que os conduzia em risos e espontaneidade.
Perderam as referências que os possibilitavam ser aquilo que realmente eram.
Os caminhos deixaram de ser singelos e naturais,
e agora tem muitas manchas de superficialidade.
Tornaram-se aplainados, previsíveis, marcados por estranhas ferramentas tecnológicas.
E não oferecem mais o benefício da simplicidade, das formas cruas e verdadeiras.
Conquistou-se mais benefícios e benesses, facilidades, rapidez.
Mas o que parecia prático, deixou menor o tempo em que se caminha ao ar livre.
Aumentaram-se as distâncias,
das manhãs de sol,
das cores das pétalas.
Agora muitas aspirações materiais são sanadas, mas a anestesia chega ao final do dia.
Muitos já não podem contar com os que já abraçaram,
agora só visualizam o futuro que se estampa nas quadros eletrônicos.
Muitos não são mais os mesmos,
e nem querem ser o que de fato são.
As profecias que entram em suas salas informam os padrões,
da próxima estação,
da nova marca,
do que será reformado,
do que puder ser encomendado.

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Tempo

Esta é a melhor definição de tempo.















O Tempo  (por Mário Quintana)

A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa. 
Quando se vê, já são seis horas! 
Quando se vê, já é sexta-feira! 
Quando se vê, já é natal... 
Quando se vê, já terminou o ano... 
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida. 
Quando se vê passaram 50 anos! 
Agora é tarde demais para ser reprovado... 
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio. 
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas... 
Seguraria o amor que está à minha frente e diria que eu o amo... 
E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo. 
Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz. 

A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará.